Arrecadação de impostos em janeiro somou R$ 180,221 bi


Por J. Rubens Scharlack

O Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) apresentou uma arrecadação de R$ 3,5 bilhões, representando crescimento real de 63,75%.


Segundo a Receita Federal, o Imposto sobre a Importação e o IPI Vinculado arrecadaram, em conjunto, R$ 7,34 bilhões, representando crescimento real de 20,26%.

“Esse resultado é explicado pela conjugação dos seguintes fatores: elevação de 29,08% na taxa média de câmbio, de 11,71% na alíquota média efetiva do Imposto Importação e de 27,99% na alíquota média efetiva do IPI-Vinculado, combinada com a redução de 16,76% no valor em dólar (volume) das importações”, disse a receita.


Já o Imposto sobre Transmissões Causa Mortis e Doações (ITCMD), cobrado pela maioria dos estados, incide sobre transmissões decorrentes do falecimento de alguém e, também sobre doações. Os estados são livres para fixar sua alíquota, desde que respeitem o piso de 4% e o teto de 8% sobre o valor do bem ou direito transmitido ou doado. Recentemente, os fiscos estaduais têm manifestado a intenção de aumentar a alíquota do ITCMD, em muitos estados ainda de 4%, ante a necessidade de gerarem receita, já que o ICMS, o mais importante imposto estadual, não vem performando devido à pandemia e à resultante piora da economia.


Saiba mais no artigo publicado pelo Monitor Mercantil: Arrecadação de impostos em janeiro somou R$ 180,221 bi | Monitor Mercantil